quarta-feira, 15 de junho de 2011

Pra descontrair Pastoral do Sorriso




Dia de aniversário da Pastoral do Sorriso e transição de Coordenação!

Mês das missões - 2010

Dia mundial das missões - 24 de Outubro


A responsabilidade pelas missões é de todos os batizados: "Anunciar o evangelho não é para mim título de glória, é obrigação que me foi imposta. Ai de mim, se eu não evangelizar"(1 Cor 9,16).




Fundamento da Missão
A Ação missionária é essencial para a comunidade cristã. Pelo batismo, todo cristão é chamado a reunir-se em comunhão ao redor de Cristo e participar da sua missão, com o testemunho de vida, o anúncio do Evangelho, a criação das igrejas locais com o esforço para se inculturar, o diálogo inter-religioso, a formação das consciências para atuarem as orientações da doutrina social cristã, a proximidade aos últimos e o serviço concreto de assistência aos necessitados. A origem, o método e a finalidade da evangelização é o próprio mistério trinitário. A iniciativa de Deus antecipa, acompanha e leva o bom termo a ação missionária. Deus é o protagonista.

A Caridade

Paulo, na sua carta aos Coríntios (I Cor 13), proclama e exalta a caridade. Quase sabemos de cor o texto maravilhoso. Somos levados a interpretar esse hino como o amor ao Pai celeste. Mas, o apóstolo fala da excelência do amor entre os irmãos. "Ainda que eu falasse a todas as línguas dos anjos, ou tivesse toda a ciência, sem a caridade seria um bronze que soa" e cujo som se perde nas quebradas dos montes.

Logo a seguir nos ensina em que consiste a caridade: na paciência, na humildade, no fazer o bem, na longanimidade, na partilha da dor e da alegria com os irmãos, no perdão tão difícil. E conclui pela perenidade do amor e da caridade. Tudo cessa quando vier a perfeição, exceto a caridade, pela qual seremos medidos.

... Não é fácil o exercício dessa caridade, o empecilho do pecado que herdamos de Adão leva-nos a outro tipo de vida. Conhecedor da natureza humana, Jesus, no Sermão da montanha nos dá regras práticas de sua vivência...

E como se não bastasse a sua palavra, deu-nos o seu exemplo: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei" e entregou-se por nós na cruz.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

domingo, 10 de abril de 2011

Como um grão de Mostarda

Muitos não entendem o que Jesus quis dizer quando falou sobre ter fé como grão de mostarda; saem por aí dizendo que se você tivesse um grãozinho de fé já veria milagres acontecendo, e que se você não está experimentando nada, é porque não tem fé nenhuma.


Mas o Mestre não seria incoerente, afirmando em um momento que um pequenina fé como um grão de mostarda resolve tudo, para logo a seguir repreender seus discípulos justamente por terem uma fé pequena. De modo algum!


Então, o que, de fato, Jesus estava ensinando?
Vejamos o texto em que se encontra o registro destas suas palavras:


"Disseram então os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé. Respondeu o Senhor: Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: Desarraiga-te, e planta-te no mar; e ela vos obedeceria." Lucas 17:5,6  


Tudo começou por um pedido dos apóstolos por uma fé maior. O interesse deles é pela questão do crescimento da fé. Jesus havia ensinado algo sobre a prática do perdão que lhes parecia impossível de se viver; então, como que dizendo que o nível de fé deles não alcançava este ensino, pedem mais fé para poder perdoar como o Senhor quer. E é exatamente nesta hora e contexto que Jesus lhes responde:


"Se tiverdes fé como um grão de mostarda" ...


Repare que Ele não disse do TAMANHO, mas falou claramente: COMO. Na  verdade, o Senhor ensinava sobre a semelhança e não sobre o tamanho.
E que semelhança pode haver entre um e outro?


Enxergue o paralelo que Jesus estabeleceu: os discípulos estão olhando para a sua própria fé e vendo-a tão pequenina que não alcança o nível do ensino do Mestre; então reconhecem que sua pequena fé precisa crescer. Mas como fazer crescer a fé? Pedem a Jesus que faça a sua fé aumentar, só que Ele não faz nada pela fé deles; Ele simplesmente ensina-os que a responsabilidade de aumentar a fé não era de Deus, mas deles mesmo! E então, ensina-os como fazê-lo: usando a lei da semeadura e ceifa.


Se você tem um grão de mostarda, mas reconhece que ele não é suficiente para o que você precisa, e quer aumentar o seu estoque de mostarda, o que deve fazer? Plantar para que possa colher mais. Toda semente plantada se multiplica; e se o plantio for se repetindo, a mostarda irá multiplicando-se! Assim é com a fé.


Não importa se o que você tem é pouco, você pode aumentar, fazer crescer sua fé. Não adianta orar para que Cristo o faça, pois Ele não vai fazer; já não fez pelos apóstolos para ensinar que é responsabilidade nossa, e não fará por nós. Há orações que Deus jamais responderá, uma vez que já tenha dado a instrução em sua Palavra para resolvermos o problema.


Para que nossa fé cresça, temos que SEMEÁ-LA. E a forma pela qual se semeia a fé é mediante seu exercício; quando usamos a fé que temos em uma necessidade específica, e vemos a intervenção de Deus, colhemos mais fé. Pois a medida que a usamos, e vemos os resultados, ela se fortalece e assim vai crescendo até que possa chegar ao ponto de transportar não somente amoreiras, como também montes!


Pr. Luciano Subirá

Palestra da Irmã Sandra


Todas as quintas-feira, no Colégio Santa Madalena Sofia a partir das 19h, a Irmã Sandra ministra palestras com espiritualidades voltadas para família e para os jovens. As palestras são abertas ao público e a Pastoral do Sorriso também já participou desse momento que foi maravilhoso. Vale a pena conferir! 

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Fraternidade O Caminho

Conhecendo outros trabalhos pelo próximo

Entrevista na rádio

Programa Conexão Jovem entrevista a Pastoral do Sorriso

PASTORAL DO SORRISO

Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade.” George Bernanos

Visita a União dos Palmares

  


  Em junho de 2010,  fortes chuvas provocaram a elevação do nível do rio que corta as cidades de União dos Palmares, Murici, Branquinha e outras cidades e a população passou a sofrer com as enchentes que chegou a derrubar casas e as estruturas físicas das cidades.
No dia 04 de julho de 2010, a pastoral do Sorriso fez a sua quinta visita indo para a cidade de União dos Palmares que fica pouco mais de 120Km de Maceió, com doações para a população que ficou desabrigada afim de trazer um pouco de alegria e esperança para aquelas famílias, em especial para as crianças.


De volta a Casa do Pobre

Visita de Páscoa 2010


A visita de páscoa foi um retorno ao Lar da Menina no dia 29 de março de 2010, porém com um significado diferente. As meninas puderam conhecer o verdadeiro significado dos símbolos da páscoa através de jogos,brincadeiras e músicas.

Coelho

Sí­mbolo de fertilidade porque se reproduz muito rapidamente. Representa também o número de novos discí­pulos da Igreja, que sempre cresce.

Pão e Vinho

Simbolizam o corpo e o sangue de Jesus.

Ovos

É um sí­mbolo da vida, que também significa nascimento e ressurreição. No começo, presenteava-se com ovos de verdade. Depois eles passaram a ser de porcelana, vidro, pedra, madeira, papel, escamas, casco de tartaruga e até pedras preciosas, até virar de chocolate.



segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

2ª Visita- 31 de janeiro 2010


  A segunda visita foi realizada na  instituição Casa do Pobre que sobrevive de doações para prestar atendimento a pessoas carentes.
  O abrigo de longa permanência acolhe idosos abandonados pelas famílias, solitários e sem moradia. Este Lar tem como finalidade primordial proporcionar paz interior, descanso e bem-estar a todos os seus moradores nesta sua etapa de vida.

  O Abrigo aceita qualquer tipo de doação, basta levar no endereço da Casa do Pobre ou ligar e solicitar o recolhimento dos materiais. Atualmente a entidade passa por dificuldades para a obtenção de fraldas geriátricas, material de limpeza, cama e banho.
  As visitas podem ser feitas às quintas-feiras e aos domingos, das 14 às 16 horas.

Endereço: Rua Santo Antônio, 1083, Ponta Grossa
Telefone: (82) 3351-4097‎ /(82) 3326-3526‎

1°Visita - Lar da menina


O LAR DA MENINA, localizado na rua RUA EURICO ACIOLE WANDERLEY, 835 - GRT LOURDES.
O lar abriga cerca de 50 meninas, de 8 a 18 anos, cujos pais trabalham ou moram no interior e por isso não as podem criar. Vão para casa aos finais de semana e estudam no CEPA.

 
O Lar da menina precisa muito de voluntários que queiram ajudar no reforço escolar da meninada, na recreação e na lavagem de pratos e preparo do almoço. São também necessárias doações de material de limpeza, higiene pessoal, material escolar, alimentos, brinquedos e principalmente roupas usadas, porém conservadas e femininas.

 
O LAR DA MENINA ESTÁ ABERTO A VISITAÇÃO A PARTIR DAS 14H!